Image Map

01/12/2018

Eu não quero apertar o replay

Nem todos os fins tem um motivo, uma despedida ou um desfecho. Nem todos os fins chegam, porque as duas partes decidem que vai ser assim. Nem todos os fins são bem resolvidos e concluídos.

Todos os fins já foram antes, começo, esperança e história. Todos os fins, deixam lembranças, por vezes, que não querem ser recordadas por um dos lados, ou às vezes, por ambos.

Mas o nosso fim em especial... é, esse vai ficar pra história.

Eu não queria dizer mas, a verdade é que eu não tenho boas memórias nossas. No tempo em que ficamos juntos eu mais me desgastei do que me vi feliz, um sorriso sincero no meu rosto naquela época era uma missão difícil. Mas eu tentei relevar tantas coisas, achando que era exagero meu querer estar perto e ao mesmo tempo, querer distância de você.

Não foi culpa da nossa juventude e imaturidade, afinal, o tempo passou e nada mudou. Se a nosso tempo juntos tivesse virado um filme, seria o único que eu não queria apertar o replay. Você é o único que eu não quero reviver.

Talvez nunca tenha existido alguém que gostasse tanto de ver o quanto um fiasco de relacionamento ficou no passado, como eu. Eu me sinto cada dia melhor ao ver que cada dia que passa, é um dia a mais longe de tudo o que nos fomos. Que as lembranças vão ficando vagas e irreais e, que tudo que venha de você, eu não acho graça mais. 

Se você lembra de nós com carinho eu lamento por não poder corresponder. Mas é que passado é passado e, se virou passado algum motivo tem. E eu tenho os meus.

Agradeço se você parar de insistir e procurar entender. Isso é tudo o que eu tenho pra te dizer.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo