Image Map

26/08/2016

Eu voltei de viagem, mas não voltei para você.



Continuação desse texto: De verdade, quero que você seja feliz.

Acabei de pousar novamente em solo brasileiro, e a primeira ligação que recebo não é alguém me informando que no interior faz frio e é melhor eu me agasalhar. O que me conta a pessoa que está do outro lado da linha me faz parar em meio o aeroporto, visão turva, mãos suando, pernas trêmulas e o coração... bem, do coração eu não preciso falar. Esse já pedia incansavelmente para não ouvir mais falar de você. O que me diziam do outro lado da linha era que você já tinha marcado a data... que você ia  se divorciar.


Bela forma de ser recebida novamente no país, não é? Recordo-me de quando você me ligou e disse que havia marcado a data, naquela época você falava do seu casamento com a moça mais desejada da Faculdade... agora era outra pessoa quem me ligava, seu melhor amigo, afirmando que era eu  o pivô da separação. Mas conta aqui para mim: como eu fui parar no meio da sua história com ela? Você estava tão lindo no dia do seu casamento, lembra o quanto eu elogiei o terno? Pois eu me lembro de quanto meus pensamentos repetiam dizendo que você estava muito mais bonito do que nos meus sonhos, quando eu imaginava que seria eu a mulher que se casaria com você. Querido, não separe dela pensando que eu voltarei para perto de você.

Você me disse coisas absurdas no momento em que eu, antes de partir, logo após o seu casamento na igreja confessei que era perdidamente apaixonada  por você. Me marcou muito a forma grosseira que eu fui interpretada por você. Eu não o assisti justamente para não sofrer e quando fui falar com você, me despedir e confessar, você fez tudo errado.

“Afaste-se de mim! Não posso ser seu amigo sabendo do que sei agora. Sou casado e minha esposa não merece que eu seja amigo de alguém que quer algo além.”

Qual o seu problema? Não me reconhecia mais? Nunca seria capaz de ficar entre vocês, tanto que fiz essa viagem para me afastar, mas pensei que entendesse que antes eu precisava desabafar. Em que momento da sua vida eu forcei você a não namorar com alguém só porque a tonta aqui amava você? Nunca fiz isso... nunca faria.

Hoje, cabe dentro de mim uma mágoa por você. Não quero saber por que se separou e nem me importa imaginar agora como teríamos ficado perfeito juntos. Se agora, por um breve momento, reparou que a sua antiga amiga que se encontra aqui de volta ao país, passou a significar algo além para você depois de ter partido, lamento informar que isso é pouco importante para mim. Nunca tive seu amor, tinha sua amizade e numa confusão boba eu a perdi. Nós nos perdemos... e vai saber quem consegue explicar, de onde tinha tanto amor veio um afastamento que nós não sabemos explicar como aconteceu.

O peso da sua lembrança, com certeza, pesa mais do que essa mala cheia de roupas que eu trago nas mãos. Eu voltei de viagem, mas não voltei para você.

Separe-se, case novamente, tente me ligar, faça o que quiser. Só não tenta me convencer de que falou tudo da boca para fora. Se foi assim, nas próximas vezes lembre que o que escutamos não esquecemos... eu não esqueci o que me disse. Mas graças ao que me disse, eu esqueci de você.

Deixem seus comentários. 

Fiquem com Deus e até mais!

3 comentários:

  1. Amiga, que saudade de vir aqui e ler seus textos!
    Amei esse, a reviravolta, a superação... Muito motivador.
    Beijos e estou com saudades!

    Me chama de Bella

    ResponderExcluir

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo