Image Map

03/06/2016

Você perdeu o seu lugar na minha vida.



Já havia se tornado costume você ser meu de segunda a quinta e de sexta a domingo você ser do mundo. Despedia-se na quarta à noite e seguia seu caminho, a dois passos da porta da minha casa já pegava o telefone e combinava tudo com seus amigos. Ainda tinha o descaramento de antes de entrar no carro me mandar um beijo. Você tinha muita culpa em toda essa situação, mas reconheço que se tudo chegou a esse ponto, a esse descaso, foi porque desde o início eu permiti que me trata-se como quisesse, como a que você faria a caridade de estar durante três dias da semana, passado esses dias, você tinha o direito de se libertar e procurar nas festas da vida o que realmente te deixasse feliz.

Fui me rebaixando e ficando debaixo das suas asas e me podando o tempo inteiro, pensando 10 vezes antes de falar para não dizer algo que não te agradasse. Eu peguei carona na sua vida e me esqueci como era maravilhoso alçar o próprio vôo, com minhas próprias asas e responsabilidades. Deixar que minha mente e meu coração direcionassem para onde eu devesse ir e não deixar que você mandasse no comprimento da minha saia. Aos poucos fui perdendo a voz, a vontade e só sabia mesmo, acenar a cabeça de acordo com os seus comandos. Dizia “sim” e “não” quando você queria. Eu não tinha vez.

Sei que se assustou e pensou que era brincadeira, quando chegou até minha casa e viu as suas peças de roupas colocadas em uma mala. Tive ainda a consideração de não jogá-las na rua, como eu queria fazer com você, então não reclame. Se hoje não deixo você dizer nada que me faça mudar de ideia foi porque você fez isso por todo esse tempo, e acho que é mais do que correto que você não tenha direito de falar e sentir, apenas me escutar. Cara, tem tanta coisa aqui dentro, tanta mágoa, tantos sonhos guardados... maldita hora que eu fui perder tempo com você. Tempo esse que não volta, mas deixou péssimas memórias.

Espero que haja festas e um lugar para ficar de segunda a quinta, porque na minha vida você não ocupa mais espaço, e do meu lado da cama, seu corpo não deita mais. Hoje já é costume que eu te ignore e que finja não te conhecer ao passar por você. Já é costume que de segunda a quinta eu me vista da forma que eu queira e que não me atormente na quarta à noite como eu fazia. Já é rotina que de sexta a domingo eu faça o que eu bem entenda,  seja isso sair ou ficar em casa, beber ou ficar sóbria, ser feliz e preferir viver.

Você me disse que fez tudo por amor, não sei de onde imaginou que o conceito desses seus atos nojentos e doentios era o significado de amor. Na minha concepção isso é ódio e uma falta tremenda de amor pelo próximo, que só existe no momento em que você não ama nem a si mesmo.

Deixem seus comentários. 

Fiquem com Deus e até mais!

2 comentários:

  1. que lindo o layout do seu blog!!
    amei!!
    beijoo
    Cris
    www.amaletamagica.com

    ResponderExcluir
  2. Amei, amei, amei esse texto! Queria que todas as pessoas que estão em um relacionamento horrível desse jeito lessem e percebessem que elas têm uma voz e que ninguém tem que controlar nossa vida!
    Um beijão,
    Gabi do likegabs.blogspot.com ♡

    ResponderExcluir

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo