Image Map

13/05/2016

Saudade gostosa,essa que você deixou.



Se tem uma coisa que eu sentia saudade é da felicidade que eu sentia. Ô, e como tinha! Vontade de sorrir novamente até as bochechas doerem e pedirem arrego para esse sorriso que atualmente voltou a habitar grande parte do meu rosto. Sabe, não é que as coisas estivessem cinza e que eu não encontrasse motivos para ser feliz, longe disso! Mas você sabe, a vida às vezes nos repreende demais e somos pegos de surpresa nessa teia de desmotivações que ela sem percebermos, constrói ao nosso redor. Eu estava assim, por muito tempo vivi assim.

Não sei se a saudade que eu sentia de você fazia com que eu não quisesse tentar novamente com mais ninguém, nem comigo mesma eu estava disposta a tentar. Preferi deixar adormecido qualquer anseio de prosseguir, porque amor como o nosso era profundo demais para eu seguir em frente rápido assim. Eu estava louca, né? Fiquei envolvida por muito tempo nessa paranoia, até que você me viu num dia qualquer sentada na calçada da minha casa. Encontrei-me feliz ao te ver, sorrisinho bobo aparecendo e uma vontade de passar meus braços por seus ombros e te envolver em um abraço. Mas eu fiquei quietinha e só escutava você falar. Já não era importante se as crianças da minha rua gritavam enquanto praticavam futebol e muito menos o barulho de construção da casa ao lado. Eram apenas você, eu e a vontade de conversar.

Falamos sobre tudo e quando faltava assunto éramos envolvidos em um silêncio aconchegante. Você me fez muito bem, sabia? Tu é daquele tipo de pessoa que a gente não esquece, não sente raiva (até por que motivo não teve), aquele tipo de gente que independente de não fazer mais parte constante do nosso presente ainda sim, faz um bem danado em rever. Era o neto postiço da minha avó e o xodó da minha mãe. Incluí você como parte da família simplesmente por saber que sendo duradouro ou não, nosso relacionamento, eu estaria deixando uma boa pessoa fazer parte da nossa história. E sabe, eu não me enganei. Foi tão pouco tempo de namoro mas tantos momentos bons... saudade gostosa essa que você deixou. Saudade que não tortura, ao contrário, é saudade que acaricia, que de leve vai nos fazendo ver que tais dias foram inesquecíveis de uma forma positiva. Não tenho vontade de voltar àquele tempo como se não houvesse outros melhores por vir, mas não me atormento quando por acaso lembro-me de você.

A tristeza não mora em mim e se algum dia morou, foi despejada por falta de pagamento. Trago comigo boas pessoas e sorrisos ilimitados. Lembranças de alguns que já não estão mais por aqui, mas que foram eternizados na minha memória. Vivo bem, leve e feliz. Sabendo que se o hoje não me favorece, amanhã, com a graça de Deus, terei outra chance de fazer o meu melhor.

E foi muito bom te ver, antigo e agradável amor. Mande um beijo para sua mãe e a lembre que ninguém faz bolinhos de chuva tão bem como ela. Só não deixe minha avó saber, tu sabes bem, você já é o preferido dela então não queima meu filme fazendo com que assim, ela goste mais de tu do que de mim. Quem sabe qualquer dia nos encontramos, aí você me arranca outro sorrisinho bobo e eu agradeço mais um pouco por ter conhecido você. Até qualquer dia!

Gostaram? Deixem seus comentários! *-*

Fiquem com Deus e até mais!

6 comentários:

  1. Que texto lindo ♥
    Beijos
    yeahvouarrasar.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, flor!

      Amo suas visitas.

      Beijos! *-*

      Excluir
  2. Adorei o texto, super bonitinho e com um sabor de nostalgia, me senti lendo um daqueles livros bons que você não quer que acabe, e o seu cantinho é tão lindo e agradavel que dá para passar o dia aqui sem ver, e por isso estou seguindo aqui para não perder mais nadinha, se puder e quiser retribuir o carinho ficaria muito feliz ♥
    lravilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, que comentário mais maravilhoso!!! *-*

      Fico imensamente feliz depois de ver que você gostou tanto. Venha aqui muito mais vezes, será sempre bem-vinda.

      Beijos!

      Excluir
  3. Que texto lindo, Thayná! Achei teu blog após descobrir (depois de séculos) um comentário seu no meu blog, Cara do Espelho. Esse seu texto reflete muito do que estou passando e sentindo no momento, achei fantástico! Parabéns pelo texto e pelo blog.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Diogo! Espero que esteja melhorando.

      Beijos!

      Excluir

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo