Image Map

09/03/2016

Julieta da vida real - parte 3 -



Eu mal sabia que exatamente no aniversário de Henrique, no dia 22 de fevereiro, ele me diria o que eu sempre sonhei durante todo aquele tempo...

Estávamos numa aula de Ed. Física, eu já estava me acostumando com o fato de nos últimos meses Henrique só ter olhos para Natália, então já estava bem distraída.

Eu e Valéria riamos enquanto a turma quase se matava jogando Basquete, nós nunca fazíamos esportes na aula, mas o professor sempre nos dava presença. Vai entender o porquê.

Quando os arremessos cessaram e finalmente chegou o intervalo para a água, estava conversando com Val no banco quando Natália esbarrou no Henrique.

- Opa! - Disse Val vendo a cena.

- Vai dar merda, só acho... - Falei já acostumada.

Ambos se olharam após se recuperarem do susto, Nat fechou a cara e seguiu em frente como se nem conhecesse o garoto. Acho até que se fosse um desconhecido ela teria tratado de melhor forma. Henrique deu de ombros e deu um suspiro pesado, como se isso já fosse habitual em sua rotina.

Enquanto Rique se aproximava, Valéria balançava a cabeça em negação.

- Oi Val, oi Ju! - Henrique enxugou o rosto suado com uma toalha que tirou da sua bolsa, que estava ao meu lado.

- Oi Henrique. - Val respondeu.

- Eu vi viu! A cena linda dos pombinhos! - Brinquei.

Henrique fechou a cara numa fração mínima de segundos.

- A Natália é uma fresca, eu só queria ser amigo dela, mas nem isso ela percebe. - Ele falou indiferentemente.

- Amigo... Sei... - Falei enquanto revirava os olhos.

- A Natália não é essas coisas todas, não merece toda essa atenção. - Pude escutar o barulho de zíper, enquanto ele fechava a bolsa. - E mesmo assim eu estou em outra. - Deu de ombros.

Assim que Rique saiu, Valéria arregalou os olhos e me cutucou desesperadamente.

- O que foi agora? - Perguntei.

- Mas tu é lesada mesmo, né? - Resmungou. - Ele simplesmente falou que não gosta mais da Natália e você ta aí pensando na morte da bezerra!

- E o que tem de mais nisso?? - Perguntei ainda indiferente.

- Pode ser você, sua burra!

- Ah, claro que não! Ele teve esse tempo todo pra ter algo comigo e por que ele iria querer só agora?

- Porque ele é trouxa que nem tu!

- Ei! - Dei um tapa em sua cabeça.

Foi difícil discutir com a Valéria do por quê eu achava que o Henrique não sentia nada por mim, mas ela é impossível, só Jesus na causa.

A aula acabou era 18:00, estava saindo da quadra quando Rique chegou correndo do meu lado.

- Oi Rique! - Disse concentrada na pedrinha que eu chutava.

- Oi. - Ele respondeu. - Julieta?

- Sim?

- Você não me perguntou nada sobre quem eu estava gostando. - Ele coçou a nuca.
- E isso é ruim?

Ele ficou em silêncio por um tempo.

- Ah cara, eu achei que você iria me contar de qualquer forma, então não liguei muito de perguntar. - Ainda estava concentrada na minha pedrinha.

- Cara... - Resmungou.

Henrique odeia que o chame de "cara", segundo ele é bem estranho quando falam isso, ainda mais uma menina.

- Desculpa.

- Você não está ligando muito né.

Foi a minha vez de ficar em silêncio.

- Que pena, pois eu realmente estou gostando de você.

Nessa hora eu arregalei os olhos e prendi a respiração. Como assim ele estava gostando de mim? Eu meio que já esperava por isso, mas demorou um pouco então as minhas esperanças já eram pouquíssimas.

- Eu realmente não sei o que dizer. - Minha garganta estava tapada, foi tudo o que conseguiu sair.

- Julieta, eu quero namorar você! Você é perfeita, só de pensar em quanto tempo perdi... mas serviu pra eu te conhecer e ter plena certeza que você é uma garota cheia de qualidades, mas esse tempo todo, eu também me apaixonei pelos teus defeitos. E quando vi, tudo o que eu sentia não era pela Natália, na verdade era por você... - Ele abaixou o olhar, parecia estar com vergonha.

Passei um tempo em silêncio, tentando absorver todas aquelas palavras.

- Isso foi um pedido de namoro... - Ele disse e rimos.

Ambos sabíamos que eu era meio lenta pra várias coisas.

- Olha, você me pegou de surpresa. - Ainda ria feito bobinha.
-
 Isso é um não? 

- Não! Eu estou dizendo que quero pensar... - Falei mais sensata. - Segunda te trago uma resposta!

Eu não sabia se aceitaria, seria uma decisão que mudaria minha vida.


E como você reagiria? A Julieta vai aceitar ou não o pedido de namoro do Henrique, hein? Deixem seus comentários!

Fiquem com Deus e até mais! 






4 comentários:

  1. Ah não! Não aceito isso! Tanto tempo esperando pela continuação e quando estou toda concentrada lendo.. Puff.. O post havia acabado. Muita mancada isso aí produção!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha, nos entenda por favor! Temos que fazer esse suspense para dar emoção, entende? *-*

      Obrigada pelo comentário!

      Beijos!!

      Excluir
  2. Que legal!!!
    Vou ver primeiro as outras duas partes!!!
    Seguindo aqui também!!
    Bjs
    http://coffecomaszamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico feliz que tenha gostado.

      Grande beijo!

      Excluir

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo