Image Map

27/02/2016

Em busca de um novo tempo que seja bom


- O amor gosta de brincar com as pessoas.

Comentou uma amiga após ver como eu estava. Iniciei o dia hoje me desvencilhando de tudo o que lembra você. Foram elas: fotografias, mensagens, seu telefone, cartas, flores e também a aliança, aquela que você me deu no dia que me pediu formalmente em namoro. Há tempos percebi que nada disso me fazia bem mas mesmo assim permaneci na eterna insistência de que fosse apenas coisa da minha cabeça, isso, de você não se importar comigo. Neguei a verdade que tanta gritava na minha cara  que já havia passado da hora de seguir em frente, porém dessa vez, sozinha.

Estou tão vulnerável, que se escuto uma indireta de que “amores nunca dão certo” já penso que é pra mim. Servem como uma luva. Vivi algum tempo rodeada de uma falsa felicidade, que me deixava anestesiada de qualquer outra dor que poderia sentir. Pensei que isso fosse bom, mas não era. Nunca gostei dessa privação sentimental, muito menos me sentir nas mãos de alguém, porém me diziam que era normal sentir fraqueza quando o outro alguém se afastasse de mim. Hoje, ignoro e repudio quem disse tamanha mentira e me fez no maior grau possível de inocência, acreditar.

Faça o favor de nunca mais sequer me referir a palavra, nem que seja um simples cumprimento. Não preciso das suas felicitações para que tenha um bom dia, terei um ótimo dia se ao acordar lembrar que você já não existe mais para mim. Essas ações resultam de uma frieza direcionada a você, muito bem explicada diga-se de passagem. Não façamos joguinhos, porque eu, você e todos a nossa volta sabemos muito bem como tudo ocorreu.

Belas palavras, àquelas que fez questão de dizer assim que me conheceu. Eram doces como mel no começo, se tornando amargas com o passar do tempo. A parte boa de nós – se é que existiu- minha mente recorda vagamente, agora das partes ruins lembro-me perfeitamente bem, como se estivessem passando nesse exato momento diante dos meus olhos. Converso com a única amiga que restou depois de toda essa conturbada relação, a sobrevivente, que teve paciência em me esperar enxergar a verdade.

Ela me escuta mais uma vez falando de você. Parece que foi enviada dos céus para acolher todo esse coração que já está mais do que cansado de sofrer, pela mesma pessoa. Agora, não falo de você com carinho, não sou tão burra ao ponto de permanecer nesse erro, não mais. Relato como me sinto e como pretendo agir daqui a diante, recebo dela uma confirmação de que estará do meu lado nessa mais nova jornada. Agora de recuperação do tempo perdido em busca de um novo tempo que seja bom.

- Não julguemos tão mal esse sentimento. Equivocado está quem pensa que é o amor que brinca e magoa. Ele não é o culpado e sim as pessoas. Mas especificamente, àquelas que não sabem como amar.

Respondi ao que ela disse, fechando uma bolsa grande com tudo o que te recorda lá dentro. Novos caminhos serão traçados e peço inteligência para não errar tanto dessa vez. Sobre você não me interessa saber mais nada, nem sequer se encontrou alguém que te fez aprender a amar.


Gostaram do texto? Deixem seus comentários!



Fiquem com Deus e até mais!

4 comentários:

  1. Adorei. :)

    Bjs, <3
    www.juntasearrumadas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Moça, o coração é um lugar cheio de mistérios e fantasias, só quem aceita o risco de se machucar pode encontrar os tesouros escondidos ali. Amei o texto.
    BJOKS

    Achei as Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz que tenha gostado! *-*
      Beijos!

      Excluir

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo