Image Map

16/10/2015

Fica bem!


Eu tô precisando te esquecer, não sei se já ficou sabendo disso. Ah não, claro que não sabe. Porque eu mesma cometi a burrice de te falar que já te esqueci a uns anos atrás e você acreditou bem, já que seu coração seguiu em frente. Você tá certo, o tempo não para pra ninguém, mas pensei que ao tentar me convencer de que não gostava mais de você isso se tornaria realidade. Foi em vão.
Você deve estar pensando “por que me dizer tudo isso agora, depois de anos?”.
Nem eu sei. Só queria te esclarecer que apesar de estar aqui, firme e forte te desejando felicidades no seu relacionamento e dizendo pra tua namorada que ela merece estar ao seu lado, no fundo estou desejando sumir. Sair disso aqui, voltar atrás e consertar a parte da vida em que me apaixono por você. E não estar aqui agora, vendo você segurar uma mão que não é minha e feliz por acordar todos os dias vendo um rosto que não é o meu.
Pode parecer egoísmo. Eu queria que você fosse feliz, mas bem longe daqui, do outro lado do oceano se possível, sem acesso a internet ou qualquer meio de comunicação que pudesse me informar a cada segundo que você está tão bem, enquanto eu (por escolha minha, somente minha) estou sentindo uma imensa falta de você, abraçada àquele ursinho que me deu e ainda tem seu perfume.
Sabe, eu tava conversando com uma amiga, sobre você (assunto que não é novidade, considerando que é meu único). Contei a ela tudo o que acontecia e numa ideia mirabolante ela me disse para escrever todos os seus defeitos em um pedaço de papel e junto com isso escrever o quanto esse sentimento por você estava me fazendo mal. Através disso, eu deveria passar a não aceitar esses defeitos seus, te enxergando como um indivíduo qualquer que cruza o meu caminho todos os dias enquanto ando pela rua ao me deslocar de um lugar para o outro. Eu sorri, como se tivesse encontrado a formula secreta para te esquecer. A fórmula que curaria meu coração partido. Engano meu.
Não sei de onde eu tirei a ideia ou falsa esperança de pensar que seria tão simples desfazer o que eu sinto por você. Peguei o papel, juntei as emoções e coloquei a cabeça pra pensar. O resultado não foi o que eu esperava: a cada defeitinho seu vinha um “eu entendo e aceito” da minha parte, e por mais que eu ordenasse à minha cabeça que pensasse ao contrário, meu coração dizia que não ia ser assim.
Eu preciso conversar com você, eu preciso abrir o jogo. Colocar em pratos limpos um passado que você achou que tivesse ficado lá atrás, mas que eu ainda carrego no presente comigo. Eu ainda gosto de você, não queria esse amor, mas fazer o quê se no coração a gente não consegue ditar as regras? Continue aí, junto a sua namorada. A garota que você ama, porque eu sei que não sente o mesmo por mim. Apesar de te amar eu não sou tola ao ponto de acreditar que algum dia fui correspondida. E em relação aos seus defeitos eu vou continuar exercitando e tentando criar repulsa por eles, já que quem realmente tem que entender e aceitá-los (ela) já faz isso e o principal: quem você ama te ama de volta, é assim que tem que ser. O amor é puro, e eu te amo, por isso te desejo tudo de bom. Mas torce por mim - nem que seja em silêncio - para que eu consiga te esquecer o mais rápido possível, porque esse tal de amor aí que você já encontrou, eu preciso encontrar também. Fica bem!

18 comentários:

  1. Menina você escreve super bem ! Parabéns pelo seu blog e muito sucesso. De verdade adorei e desejo que cresça ainda mais. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelos elogios e pelo carinho, beijos.

      Excluir
  2. Parece ser tão doloroso. O sentimento de arrependimento por ter esquecido, é passado para o leitor intensamente. Esse modo de tentar esquecer, superar, se põe presente no texto. Gostei bastante. Acho que se eu fosse dizer que esqueci definitivamente "a garota de minha vida", pensaria duas vezes. Mas enfim... Incrível texto. :)
    http://aprovidenciablog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom pra mim saber que meus textos despertam sentimentos nas pessoas. Obrigada. Beijos.

      Excluir
  3. Ficou muito bom o texto! A cada palavra foi transmitido mais do que eu esperava! Parabéns amiga, cada dia que passa seus textos ficam melhores!

    ResponderExcluir
  4. Me senti tocada desde o título! Nem sei o que comentar, mas não poderia ficar de fora. Sensacional, nem tem o que dizer. Escrita ótima, me prendeu até o fim e me doeu até o fim. Se a história é real e é sua, te mando vibrações positivas!!

    Bjo, bjo!!

    www.chadefirulas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah obrigada, mas a história é criada, hahaha, mas que bom que te prendeu a leitura, essa era a intenção. Beijos.

      Excluir
  5. Adorei o texto,bem emocional parabéns bjus

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo!
    Senti muito entre as linhas... Não deve ser fácil sofrer por ter tido uma escolha falha.
    Mas a vida segue!

    Beijos
    www.raaymilhomem.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sempre escolhemos o certo. Beijos e obrigada pela visita.

      Excluir
  7. Lindo texto!! *-* Parabéns!!
    Beijos♥
    http://descomplicaporfavor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Estou comovida, nossa. Você abriga um turbilhão de sentimentos, como você aguenta? Consigo ver claramente pura sinceridade nas suas palavras. Escrever deve ser uma válvula de escape né? Mas tenho que te dizer mais uma vez, você escreve muito bem, eu não me cansaria de passar o dia todo lendo os seus textos, são fascinantes. Um beijo.
    nosmesmas76.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí você novamente! Disse que viria sempre aqui e está vindo, continue assim! Hahaha.
      Obrigada pelo comentário, beijos.

      Excluir
  9. Thaynazinha,

    É bem assim essa nostalgia, às vezes é difícil esquecer o passado, e o passado muitas das vezes só o tempo cura (ou não!).
    Costumo dizer para as pessoas e para mim mesma (rs) que o tempo para esquecer um amor (se é que tem tempo exato para isso!) é numa média de 5 anos. Todo mundo acha um absurdo. Mas percebo na prática que totalmente esquecer ou pelo menos tirar de sua cabeça demora isso mesmo sabe... Cada um tem um tempo, e para assimilar certas circunstâncias é preciso um tempo de elaboração.
    Outro dia pensava que um ex meu que o tinha como o “number one” dos menos piores dos meus ex- namoros catastróficos admiti que ele não gostava de mim, ou se gostava eu gostava mais dele, do que ele de mim.
    O tinha como um príncipe. Era culto, lindo, exótico, falava mil línguas e eu o colocava no topo.
    No começo do namoro ele vinha me ver 3 vezes na semana. Depois duas vezes. Depois de duas em duas semanas, e então ele sumiu. Fiz de tudo para retomar a relação e voltamos. Vivemos mais 6 meses de um namoro... fracassado! Apareceram vários outros caras interessados, mas meu coração era dele, eu imaginava casar, ter filhos, e essas coisas que nossa cabeça parece que por mais que a gente tente controlar não consegue...
    Vivemos no total 9 meses, o primeiro rompimento foi depois de três meses, e depois mais 6 meses.
    Enfim... eu gostava muito dele, mas hoje percebo que o gostar dele era muito da ilusão que eu criei a respeito de um futuro que nem mesmo existiu.
    Passados 4 anos e meio caiu a ficha. Putz! Ele nunca me amou. E eu fiquei lá nesses quatro anos passados outros términos de relacionamento, me culpando: o que será que eu tinha feito de errado para não ter ficado com meu príncipe?.
    E aí depois desses longos anos realmente percebi que eu estava só no relacionamento. Ele no começo pode ter ficado entusiasmado, mas não me amado. E não deu certo, porque simplesmente não deu, e não devo me culpar, nem culpar a vida, nem as outras pessoas, nem a ele, enfim simplesmente não fluiu e não foi para frente o relacionamento porque não tinha que ser.
    Parece simples né?! E só depois de 4 anos e meio eu tive a coragem e a lucidez de ver que não era para ser, e que simplesmente não deu certo porque não deu, pronto e acabou!
    Não estou falando que foi o seu caso, cada caso é um, mas lendo seu texto lembrei da minha reflexão sobre o assunto desse ex.
    Enfim a gente vai vivendo, e vai aprendendo, e não sei se saímos mais fortes, mas pelo menos isso deve servir para alguma coisa no futuro... quem sabe!
    Linda, desculpe pelo comentário enorme, mas seus textos nos inspiram a contar sobre as nossas vidas, e você para mim apesar do pouco tempo te considero uma amiga, seu blog tem uma importância imensurável, pois desperta em nós leitores muitas outras dimensões e pensamentos.
    Obrigada pelos textos e pelo carinho com que vem fazendo seu trabalho.
    Te adoro!

    Beijos
    www.kerlsfreire.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel!
      Não peça desculpas, é isso que eu quero mesmo, a participação de vocês, então se você se sentiu a vontade para contar para nós sua história, eu só tenho a agradecer por isso.Em alguns momentos vivemos achando que temos a certeza das coisas nas nossas vidas, mas só depois de algum tempo já fora da situação que vemos que não era como imaginamos.
      Espero que esteja bem.
      Muito obrigada pelos elogios e fico extremamente feliz em despertar isso em vocês.
      Beijos!

      Excluir

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo