Image Map

18/09/2015

Algumas coisas nunca mudam




Não importa se você tem 10, 15, 20, 30 , 40 ou mais, se é solteiro, enrolado, está namorando ou casado. Sempre será a eterna criança que seus pais desejaram tanto e carregaram no colo, aquela que quando caia direcionava os olhos para o machucado logo em seguida para os pais, e dizia um “ me machuquei, tá doendo” e eles imediatamente iam ao seu encontro e faziam de tudo para que você se acalmasse e a dor fosse menor, independente do tamanho do machucado, você queria colo, você queria manha, você precisava de cuidados e eles te davam. E você chorava sem vergonha nenhuma, às vezes até numa proporção maior do que a dor, mas simplesmente porque sabia que para eles o seu choro não era motivo de fraqueza, era simplesmente a demonstração de que você precisa de cuidados e eles eram as pessoas que você confiava que fizesse isso. E eles sempre diziam um “ tome mais cuidado da próxima vez, eu te avisei que não era para ir com tanta pressa”, e você concorda mas mais pra frente faz tudo de novo.


E você cresce se torna o independente ou acha que é assim, e já acha besteira os conselhos e avisos dos pais, já acha que pode tudo e que nada dói mais, tudo bem às vezes é bom pensar assim se sentir o super herói da própria historia é bom e faz bem para a auto estima. Mas escutar e absorver as coisas que eles dizem é melhor ainda, então é bom estar sempre atento. E você já faz suas próprias amizades, já escolhes os lugares que quer ir, já atingiu  a maior idade e já decidi tudo sozinho, decidi quando sai e quando volta e não se importa se eles ficam com o coração na mão quando bate meia noite e você não chegou em casa, e eles não te veem no conforto da sua cama, você pensa que toda essa proteção faz com que você seja na visão dos seus amigos (as)  uma criança ainda.

Mas aí você vai e começa a namorar e a ter seus próprios relacionamentos, e com isso vem o aprendizado de cada dia de como fazer isso dar certo. E talvez até se afaste dos seus pais porque a vida corrida de uma pessoa adulta que você adquiriu faz com eles já não estejam mais tão presentes na sua vida. E como nada da vida é perfeito você termina o relacionamento e isso te faz muito mal, e você se sente como aquela criança de alguns anos atrás com aquele machucado provocado por uma queda, machucado o qual agora era no coração, era sentimental, aquele que nem o melhor remédio do mundo teria alcance a ele. E você quando chega em casa ainda pede o conforto para a  dor naquelas pessoas que te ajudaram quando era apenas um joelho ralado, um “mãe me ajuda” é acolhido por aquela mulher que sempre esteve ali por você, e um “pai” sai da sua boca se referindo ao imponente que disse que você era nova e imatura demais para entrar de cabeça em um relacionamento. Eles te abraçam e te acolhem como se você ainda fosse a criancinha de anos atrás, e naquele momento você vê como é boa toda essa proteção que eles sempre tiveram por você e que mesmo ignorada foi mantida ali guardadinha para quando você estivesse disposta a recebê-la.

Esse amor incondicional que parte das pessoas que nos viram nascer e sempre estiveram ali por nós, é de extrema importância, não importa se acha que já esta velha demais ou que não precisa, todo mundo precisa de carinho e proteção. E que a dor que sente por um relacionamento frustrado pode sim ser semelhante a de um joelho ralado, só que em fases diferentes e cada uma tendo a sua importância e intensidade,  quando era criança era o máximo que podia doer e agora é o máximo que pode machucar também. E com toda a serenidade e pureza do mundo você olha pra baixo e depois direciona os olhos para eles e diz “me machuquei, tá doendo.”  E eles entendem bem o recado e sabem do que você está falando, possivelmente na cabeça deles está passando que “aquele moleque machucou nossa menina!” Você sabe como tudo aconteceu mas prefere apenas o silêncio como resposta.  

E você chora sem vergonha nenhuma porque sabe que você pode confiar cada lágrima que cai àquelas pessoas que estão ali na sua frente. E eles dizem: “tome mais cuidado da próxima vez, eu te avisei que não era para ir com tanta pressa”, e você se vê em um filme porque tudo volta a sua mente, e não é como você pensava, a importância que você tem na vida deles nunca vai acabar, sempre que você precisar eles estarão ali, só está esperando que você se machuque de alguma forma para que eles possam te dar os cuidados precisos, não importa se é uma queda ou um coração partido, se dói em você por consequência dói neles. Mas como um ser humano que é,vai haver a próxima vez, e você talvez faça diferente e valorize cada “ vai devagar” que seus pais te disserem.

Você no fim sempre procura neles um amor verdadeiro para suprir aquele que você acabou de perder que não era tão verdadeiro assim, mas que causou um estrago bem grande. Entende que é bom se manter na visão dos seus pais como a criança que precisa de ajuda, porque por mais que você cresça essa sempre será sua única verdade, eles sabem quem você é por trás de todo o tamanho e idade, eles sabem que você só precisa de colo quando se decepcionar, e você sabe que sempre terá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo