Image Map

10/08/2015

Chá das cinco

- Oi.

- Oi, entra. Você veio...

- Eu vim buscar minhas coisas.

- Por favor não faz isso. Não seja fria desse jeito.


- Ah, eu estou sendo fria? Você tem certeza? Você fez o que fez sem pensar nem um pouco que tinha um compromisso comigo e eu é que sou a fria da história por estar vindo pegar minhas coisas para romper qualquer laço que ainda possa restar entre nós?

- Desculpa, eu não quis dizer isso. Falei sem pensar.

- Tudo bem, eu não vou ficar trocando palavras com você, eu só quero pegar tudo e ir embora.

- Me perdoa. Eu prometo que vai ser diferente, nunca mais farei aquilo.

- Não, disso eu tenho total certeza. Pelo menos comigo você nunca mais vai fazer uma cachorrada dessas.

- Não fala assim como se eu fosse o pior cara do mundo.

- É  talvez você não deve ser o pior cara do mundo, mas tá caminhando bem pra isso, mas que você foi o pior cara que apareceu na minha vida, isso sim você foi. Você quer que eu te trate com carinho, é isso?

- Pelo menos poderia usar a educação que seus pais te deram.

- Você vem falando de educação? Você foi naquela festa, eu confiei em você, eu não podia te acompanhar porque estava trabalhando mas não vi problema nenhum em você ir até lá, afinal estamos noivos, e eu confiava no homem que eu ia me casar. Sem pensar nem duas vezes você faz uma merda daquela, de me trair, e o pior de tudo na frente de todo mundo, não teve  o mínimo de consideração pela retardada da sua namorada aqui não é? Eu aposto que essa não foi a educação que sua mãe te deu, então se for por ausência de educação você vence.

- Desculpa, você está certa. Eu não quis fazer aquilo, eu estava bêbado.

- Tudo você responde com um “Desculpa, eu não quis dizer isso”, “ Desculpa, eu não quis fazer isso”. Poxa, vira o disco. Começa a perceber que tudo o que você não quer fazer, ou dizer, logo é o que você faz e diz. Eu acho que você sempre faz e diz, o que realmente quer. Só que vê que fez errado e tenta voltar atrás, tenta pedir desculpas, tenta fingir que ninguém saiu magoado, e que qualquer um pode esquecer seus deslizes.

- Tá certo. Eu acho... Bem, eu tenho certeza que dessa vez eu brinquei demais, eu fingi demais, eu magoei demais, fiz e disse tudo sem pensar mais de uma vez. Você não merece que te façam de boba desse jeito, nem você nem ninguém. Mas é que eu to sem chão. Entende?

- Eu entendo. Eu sempre te entendo, lembra? Se eu não fosse assim, o nosso relacionamento não tinha passado do primeiro encontro. Quem sabe seria melhor se não tivesse mesmo  passado disso.

- Não fala assim. Teve bons momentos, eu sei que teve.

- Sim, houveram bons momentos. Mas agora olhando para você, vendo o que aconteceu e como eu estou triste, me faz pensar que os bons momentos que tivemos não compensam os maus. Sobressaem as piores situações que passamos juntos.

- No caso as piores situações que eu te fiz passar.

- Eu preciso ir.

- Já pegou tudo?

- Estava tão ocupado arranjando uma desculpa, que nem me viu ignorar boa parte do que disse enquanto arrumava minhas coisas. Mas respondendo sua pergunta, sim já peguei tudo.

- É... tchau.

- Tchau. Ah! Obrigada.

- Pelo o que?

- Por te me feito perceber antes de chegar ao casamento, que você não valia a pena.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler o post, espero que tenha gostado. Deixe o link do seu blog para retribuir a visita.Venha mais vezes por aqui, vai ser um prazer ter você como leitor(a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Sonhos na bolsa © 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayná Soares.
Desenvolvido por:
imagem-logo